Venha conhecer a qualidade no atendimento, o conforto e os melhores profissionais em localizações privilegiadas em Belo Horizonte.

Dor e Disfunção da ATM

Se você tem ou acha que tem alguma desordem relacionada com a articulação temporomandibular (ATM) leia esse informativo com muita atenção, ele vai ajuda-lo a conhecer melhor esses problemas.

O que é a ATM?

A abreviatura ATM é com freqüência empregada para designar a articulação temporomandibular ou a articulação da mandíbula. A mandíbula é conectada ao crânio pelas ATMs, são duas articulações que localizam-se na frente do ouvido, nos dois lados da face. As pessoas não percebem que têm essas articulações, entretanto usam elas milhares de vezes por dia quando falam, mastigam ou deglutem.

A ATM é uma das mais complexas articulações do corpo humano, elas são ligadas pela mandíbula, de forma que não podem trabalhar independentemente, assim, em muitas desordens as duas ATMs são afetadas mesmo quando em apenas uma algo não funciona bem.

Desordens das ATMs

Desordem da ATM, é um termo coletivo que serve para designar uma série doenças que comprometem articulação temporomandibular, os músculos que movimentam a mandíbula e as estruturas associadas. As doenças que comprometem essa articulação, basicamente são as mesmas doenças que afetam as outras articulações e músculos do corpo.

Muitos músculos da cabeça do pescoço e da face estão de alguma forma relacionados com a ATM. Alguns participam diretamente do movimento da mandíbula, outros atuam indiretamente. É por esse motivo que algumas pessoas que têm problemas nas ATMs sentem também dores nos músculos da cabeça e do pescoço.

Milhões de brasileiros sofrem desses problemas, É estimado que vinte porcento da população tem alguma alteração na ATM, em três porcento dessa população o problema é grave a ponto de necessitar de tratamento.

Causas dessas desordens

Até a presente data é conhecido que traumas na mandíbula ou diretamente na ATM, podem levar a uma desordem na articulação, como exemplo dessas desordens temos as fraturas, deslocamentos na posição da cartilagem ou alterações nos ligamentos. Algumas alterações sistêmicas como a artrite reumatóide também podem comprometer a ATM. Os outros fatores que provocam esses problemas ainda não estão muito claros, mais estudos são necessários, para se estabelecer uma relação causa e efeito entre a doença e alguns dos fatores abaixo citados:

RANGER OU APERTAR OS DENTES

Desgastes excessivos dos dentes normalmente estão associados as pessoas que apertam ou rangem os dentes, essa atividade é chamada de bruxismo. Com freqüência as pessoas rangem os dentes durante o sono, por esse motivo desconhecem essa atividade.

Alguns dos principais sinais e sintomas do bruxismo são:

  • Acordar com os músculos da face cansados ou doloridos.
  • Acordar com a mandíbula como se estivesse travada.
  • Presença de desgaste nos dentes caninos.
  • Dentes da frente com tamanho reduzido.

ESTRESSE

O estresse tem um importante papel no desencadeamento dos sintomas da articulação temporomandibular. Ele provoca uma série de alterações em nosso organismo, algumas são boas outras entretanto são más. O estresse crônico por exemplo pode provocar muitas alterações nocivas, dentre elas temos a úlcera a dor de cabeça ou a pressão alta.

Em muitas pessoas o estresse crônico pode tirar os músculos do estado de repouso para um estado de contração excessiva. Essa hiperatividade dos músculos pode fazer com que eles fiquem doloridos. É muito freqüente os problemas nas ATMs aparecerem após um período de estresse.

 Um outro problema existente é que o estresse parece provocar o bruxismo aumentando ainda mais as dores e o desconforto. Ainda não está claro entretanto como o estresse provoca o bruxismo e subseqüente dor articular ou muscular, futuros estudos devem esclarecer como os fatores físicos e psicossociais combinam-se para promover a desordem da ATM.

TRAUMA

Os traumas podem ser diretamente sobre a mandíbula ou ATMs ou indiretamente quando movimentos rápidos acontecem na região do pescoço. Um exemplo desse último ocorre quando um carro é desacelerado rapidamente durante uma batida, nessa situação o pescoço é deslocado para trás e para frente, esse deslocamento pode provocar lesões nas ATMs. Os traumas podem alterar ou romper os ligamentos mais finos da articulação ou mesmo deslocar a cartilagem.

HÁBITOS POSTURAIS

Uma postura errada da cabeça principalmente em algumas profissões como datilógrafos, profissionais que usam demasiadamente o computador ou que falam muito no telefone podem desencadear dor nos músculos da mandíbula e do pescoço. O peso da cabeça é de aproximadamente o de uma bola de boliche, se ela pende para frente, para trás ou para um dos lados, alguns músculos do pescoço terão que trabalhar demasiadamente para mantê-la nessa posição, gerando dor ou desconforto.

MALOCLUSÃO

O termo maloclusão é empregado para designar um encaixe errado dos dentes, como o movimento final das ATMs ocorre no contato dos dentes, um encaixe errado pode em algumas pessoas provocar problemas nas articulações. Apesar de muitos dentistas acreditarem que a maloclusão é um fator importante nas desordens das ATMs, não existem estudos controlados que comprovem esse conceito.

DOENÇAS SISTÊMICAS

Alterações sistêmicas que comprometem outras articulações do corpo podem atingir as ATMs, é o que ocorre nos casos da artrite psoriática, lupos e como mais importante temos a artrite reumatóide.

  

O QUE ACONTECE NESSAS DESORDENS?

As alterações que ocorrem nas ATMs não são diferentes das que ocorrem em outras articulações do corpo, dentre elas podem ser citadas a inflamação do revestimento da articulação, alterações nos ligamentos, alem de processos degenerativos. Uma outra alteração freqüente é aquela relacionada com uma modificação na posição da cartilagem, que resulta em estalos ou dificuldade em movimentar a mandíbula. Todas essas doenças provocam uma falha na engrenagem da ATM.

Quais são os sinais e sintomas?

Existe uma grande variedade de sinais e sintomas nessas desordens, nem todas as alterações abaixo descriminadas estão presentes em todos as pessoas porque a doença manifesta-se diferentemente em cada caso. A dor pode estar presente na articulação, na face, na cabeça, no pescoço ou mesmo nos ombros. Os problemas nas ATMs refletem no pescoço e na cabeça porque como visto anteriormente toda a musculatura da região é interligada.

As alterações mais freqüentes nessas desordens são:

DOR NOS MÚSCULOS DA MASTIGAÇÃO

Ocorre quando os músculos estão trabalhando de forma inadequada para proteger a articulação ou quando estão trabalhando demasiadamente como nos casos de bruxismo.

DOR NA CABEÇA

Alguns dos músculos que trabalham junto com a articulação ficam na cabeça, mais precisamente nas têmporas, atrás dos olhos. Por esse motivo essa área pode apresenta-se dolorida nas pessoas que têm problemas nas ATMs. Para verificar esses músculos funcionando coloque os dedos indicadores atrás dos olhos e aperte os dentes.

ESTALOS NA ARTICULAÇÃO

Esse é o sinal mais freqüente dessas desordens, muitas vezes são sons baixos que não são percebidos, outras vezes são altos a ponto das pessoas mais perto escutarem. Normalmente ocorrem devido a um posicionamento errado da cartilagem que desloca-se para cima do côndilo abruptamente durante o movimento de abertura da boca. O estalo pode ou não ser acompanhado de dor.

 

SENSAÇÃO DE TRAVAMENTO DA MANDÍBULA

Essa muitas vezes é uma experiência muito desagradável, pode ocorrer quando acordamos e não conseguimos abrir a boca ou quando abrimos demasiadamente e não conseguimos fechar, durante um bocejo ou tratamento odontológico prolongado.

REDUÇÃO DE ABERTURA DA MANDÍBULA

Muitos são os fatores que podem fazer com que a boca não possa ser aberta de forma adequada, a ponto de poder por exemplo mastigar uma maçã. Os fatores que normalmente causam esse tipo de problema são:

  • Os músculos não estão trabalhando corretamente.
  • A cartilagem está fora de posição impedindo o deslocamento da mandíbula.
  • Os ossos da articulação podem estar colados tornando impossível a movimentação.

DESVIOS DA MANDÍBULA NA ABERTURA

Os mesmos problemas que causam a redução da abertura podem causar também desvios para qualquer um dos lados quando a boca é aberta. Muitas vezes para que a abertura seja realizada, a mandíbula é levada primeiro para um lado e depois para o outro

MODIFICAÇÃO DO ENCAIXE DOS DENTES

Quando esse problema acontece de forma repentina, não significa que os dentes saíram de sua posição correta, na verdade foi toda a mandíbula que deslocou-se fazendo com que os dentes não se engrenem corretamente.

Em pacientes acometidos de artrite reumatóide, subitamente pode ocorrer de apresentar contatos apenas nos dentes de trás. Alguns problemas das ATMs, podem fazer os dentes contatarem em um único lado da boca.

ALTERAÇÕES NO OUVIDO

Como a ATM localiza-se bem próxima do ouvido, a dor da articulação pode ser percebida dentro do ouvido. É por esse motivo que muitas pessoas procuram o médico do ouvido antes de receber tratamento odontológico. Essas dores normalmente estão associadas a inflamação ou compressão de algumas das estruturas da articulação, ou podem também ser decorrente de sensibilidade nos músculos que estão próximos as ATMs.

 

Outros problemas comuns relacionados ao ouvido são:

  • Vertigem.
  • Sensação de entupimento.
  • Zumbidos ou apitos.
  • Redução da audição.

    Tratamento

    Até a presente data existe ainda uma grande controvérsia sobre o tratamento mais adequado para essas desordens, variando de tratamentos caseiros como programas de exercícios, até procedimentos cirúrgicos no interior da articulação.

    O tratamento a ser estabelecido varia de acordo com cada caso e com cada doença que compromete a articulação e os músculos, entretanto, todos os esforços devem ser feitos para que seja realizado um tratamento clínico, restaurando o conforto e devolvendo uma função adequada a mandíbula.

    PLACAS INTEROCLUSAIS

    Estima-se que 80% dos tratamentos das ATMs são realizados com placas interoclusais nos dentes superiores ou inferiores. Esses aparelhos separam os dentes resolvendo a maioria dos problemas.

    FISIOTERAPIA

    Esse procedimento inclui principalmente as seguintes modalidades de tratamento:

    • Ultra-som
    • Exercícios
    • Estimulação elétrica transcutânea
    • Termoterapia

    MEDICAMENTOS

    São geralmente empregados para o controle inicial dos sintomas. Analgésicos, Antiinflamatórios ou relaxantes musculares reduzem a dor ou a inflamação.

     

    CONTROLE DO ESTRESSE

    Quando o estresse é um fator importante na etiologia da desordem da ATM, terapias de relaxamento ou um acompanhamento psicológico proporciona uma melhor resposta ao tratamento. Um convívio adequado com o estresse do dia a dia é o melhor método para obter uma harmonia entre os músculos e a ATM.

    ACUPUNTURA

    Essa modalidade terapêutica vem recentemente recebendo uma maior atenção da comunidade científica, mais estudos ainda são necessários para avaliar a importância da acupuntura na redução das dores nas ATMs.

    AJUSTES NOS DENTES

    Esses procedimentos irreversíveis têm como finalidade melhorar a relação dos dentes superiores com os inferiores, proporcionando um melhor encaixe da mandíbula. Os procedimentos mais freqüentes são:

    • Pequenos desgastes nos dentes para obter uma mordida estável.
    • Correção de restaurações antigas que interferem no correto posicionamento da mandíbula.
    • Tratamento ortodôntico para movimentar os dentes melhorando assim o seu relacionamento.
    • Cirurgia para corrigir a posição da mandíbula ou do maxilar.


    TRATAMENTO CIRÚRGICO

    Os procedimentos cirúrgicos devem sempre que possível ser evitados, são empregados apenas quando os resultados dos tratamentos clínicos não forem satisfatórios. A cirurgia é um tratamento invasivo que tem como finalidade corrigir as alterações ou mesmo reconstruir a articulação.

O que é a placa de mordida?
É um aparelho confeccionado em acrílico que é colocado sobre os dentes e que apresenta três funções principais: a primeira é a de proteger os dentes de se desgastarem em pacientes que apresentam parafunção, como o bruxismo (hábito de ranger dentes); a segunda é a de aliviar as articulações temporomandibulares (localizadas em frente aos ouvidos) contra as forças excessivas que se formam durante a parafunção; e a terceira é a de induzir o relaxamento da musculatura, o que ocorre em apenas alguns casos.
Qual é a sua indicação?
A placa de mordida tem várias indicações. A mais comum é para pacientes que apresentam bruxismo, com a finalidade de proteger os dentes do desgaste. Outra indicação importante é para pacientes que têm problemas nas articulações temporomandibulares e podem apresentar estalidos e travamento.
Como deve ser utilizada?
A utilização da placa depende do diagnóstico. Para os pacientes que rangem os dentes à noite, o seu uso deve ser predominantemente noturno.
Como deve ser a conservação da placa de mordida?
De manhã, a placa deve ser limpa com escova macia e sabonete ou pasta dental e mantida dentro de um recipiente apropriado, com algodão umedecido.
A placa resolve o problema da articulação temporomandibular?
Não. O ato de ranger e apertar os dentes pode ser controlado ou reduzido com o uso da placa de mordida, mas a resolução do problema ocorrerá com o passar do tempo, independentemente do uso da placa. Os problemas articulares poderão ser “acomodados” com a utilização da placa, pois são de auto-resolução e a placa será o agente responsável por reduzir os sintomas. Atualmente, considera-se a utilização da placa como um dos meios de controle dos problemas temporomandibulares. Outros meios de tratamento como fisioterapia, medicação e controle de estresse são também utilizados.
Quando deve ser substituída?
Caso tenha sido confeccionada apropriadamente a mesma placa pode ser utilizada durante todo o tratamento (aproximadamente 6 meses). Porém, se o tratamento se prolongar por mais tempo, se a placa fraturar, ficar amarelada ou com deposição de tártaro, ela deverá ser substituída.

Quando a placa é indicada para dor de cabeça?

A dor de cabeça pode ter inúmeras causas distintas. Feito o diagnóstico e constatada que a dor é de origem muscular ou articular, a placa pode ser um coadjuvante no tratamento, sendo que, geralmente, há também necessidade de medicamento ou fisioterapia.

A placa deve ser mole ou dura?
Pode ser confeccionada em acrílico ou silicone. A placa de silicone é mais confortável, porém seus efeitos são menos controláveis e, por serem mais porosas, retêm mais bactérias e podem causar mau cheiro. Portanto, a placa de acrílico é a mais indicada na maioria dos casos.
Por quanto tempo a placa deve ser utilizada?
A maioria dos problemas de desordem temporomandibular e dor orofacial pode ser controlada em um período médio de 6 meses de uso noturno. Entretanto, em alguns pacientes, devido a fatores como bruxismo exagerado, depressão e estresse, a placa poderá ser utilizada por um período mais prolongado, sob controle periódico do dentista.
A placa de mordida necessita de manutenção?

Conforme a musculatura relaxa ou a placa se desgasta, a oclusão se modifica, devendo, então, ser ajustada periodicamente.

 

Tratamentos

  • Cirurgia Bucomaxilofacial

    Cirurgia que trata as doenças da cavidade bucal e anexos, tais como: traumatismos e deformidades faciais.

  • Implantes Dentários

    Especialidade odontológica que recupera espaços edêntulos através da inserção de raízes dentárias artificiais que suportarão uma prótese de dente.

  • Reabilitações Protéticas

    Ciência associada a arte de reproduzir os dentes naturais, restabelecendo os fatores funcionais e estéticos.

Parceiros


Clínicas do grupo



.........................................................